Coprodução do Brasil ganha prêmio no Festival de Berlim

Berlim, 20 fev (EFE).- O documentário Lixo Extraordinário (Waste Land), coprodução entre Brasil e Reino Unido exibida na seção Panorama do Festival de Berlim, ganhou hoje o prêmio do público e outro da Anistia Internacional.

EFE |

Dirigido por Lucy Walker e com 99 minutos de duração, o filme aborda um trabalho que o artista plástico brasileiro Vik Muniz desenvolveu com catadores de lixo do Jardim Gramacho, bairro do município fluminense de Duque de Caxias.

A entrega do prêmio recebido pelo longa, o mais votado pelo público presente nas projeções da seção Panorama, acontecerá amanhã, no chamado "Dia do Espectador", que põe fim ao Festival de Berlim.

"Lixo Extraordinário", ao lado de "Son of Babylon" (Egito-Palestina), também foi agraciado com o prêmio concedido pela Anisitia Internacional, que destacou o grande valor e o compromisso político e social de ambos os filmes.

"Son of Babylon" é um "road-movie" que narra com humor a situação no Iraque semanas depois da queda do regime de Saddam Hussein. A história é contada a partir do ponto de vista de um menino curdo que percorre o norte do país em busca do pai. EFE gc/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG