Contra protesto, Puccinelli fecha centro político do MS

O Parque dos Poderes, centro político-administrativo de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, ficou fechado hoje durante toda a manhã, por ordem do governador André Puccinelli (PMDB). Grupos de 10 a 15 policiais militares ostensivamente equipados fecharam as principais entradas do local para impedir um protesto dos professores estaduais na Assembleia Legislativa, contra o reajuste salarial de 7%.

Agência Estado |

Eles cobram 20%.

Segundo o presidente da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul, Jaime Teixeira, o movimento teria pelos menos 1.200 membros da categoria, mas, "no mínimo, a metade foi detida em ônibus pela Polícia Rodoviária Estadual por ordem do governador". Puccinelli disse que não sabia da retenção dos coletivos, mas admitiu: "o Parque fui eu quem mandou fechar".

A proposta de reajuste seria votada hoje pelos deputados, mas a pressão dos professores adiou a votação para amanhã, com novos valores. Os parlamentares apoiaram a pressão, lembrando que o governador infringiu o artigo 3º da lei número 4.898 de 1965, que afirma que "constitui abuso de autoridade qualquer atentado à liberdade de locomoção".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG