SÃO PAULO (Reuters) - O consumo de energia elétrica no Brasil avançou 10,7 por cento em fevereiro em relação ao mesmo mês do ano passado, para 34.066 gigawatts-hora (GWh), segundo informações da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) divulgadas nesta quarta-feira. No acumulado do primeiro bimestre de 2010, o crescimento totaliza 9,9 por cento, enquanto pela primeira vez desde junho de 2009 o consumo acumulado em 12 meses apresenta variação positiva, de 1,1 por cento.

"Apesar de afetadas pela base de comparação baixa do ano passado, as estatísticas de fevereiro de 2010 revelam recuperação expressiva do nível de atividade da indústria e robustez na expansão do consumo das famílias e no setor terciário", disse a EPE em comunicado.

O consumo industrial liderou a expansão de toda a rede no último mês, avançando 14,4 por cento na comparação anual, para 14.438 GWh, o que corresponde a 42 por cento do total. "De um modo geral, observa-se que o consumo industrial de energia retomou o patamar pré-crise", afirmou a EPE, acrescentando que, no ano, o crescimento do segmento no acumulado de janeiro e fevereiro foi de 13,9 por cento.

Já o consumo residencial, que respondeu por 26 por cento do consumo total em fevereiro, cresceu 9,8 por cento ante o segundo mês de 2009, para 8.935 GWh. Segundo a EPE, a alta está ligado, em parte, às altas temperaturas registradas durante o verão.

"Mas o indicador de crescimento de 7 por cento no acumulado de 12 meses evidencia que a expansão do consumo é sustentada e está ligada ao aumento sistemático do número de consumidores, em especial no Nordeste, e ao aumento na posse e no uso de eletrodomésticos, explicado pela expansão da renda, pela maior oferta de crédito e pela mobilidade social (ascensão) verificada nos últimos anos."

O consumo comercial de energia elétrica, por sua vez, representou 17 por cento do consumo em fevereiro e apresentou crescimento de 7,2 por cento ante o mesmo mês de 2009.

A EPE afirmou ainda que as estatísticas apuradas no primeiro bimestre de 2010 mostram que o consumo de energia elétrica na rede está evoluindo dentro das previsões.

(Por Carolina Marcondes)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.