Consultec nega vínculo com suspeitos de fraudar Enem

Empresa líder do consórcio contratado para distribuir e aplicar as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que vazaram na semana passada, a Consultec afirmou ontem, em nota, que os suspeitos de fraudar a prova indiciados pela Polícia Federal (PF) nunca mantiveram vínculo com a empresa. De acordo com a empresa, também não existia subordinação entre os consorciados sendo, cada um deles, autônomo e independente no desenvolvimento das atividades pertinentes a cada um.

Agência Estado |

A Consultec declarou estar "indignada" com o crime e que tem "comprovado conhecimento técnico" organizando processos seletivos. A Consultec, da Bahia, é uma das três empresas que formam o consórcio Connasel, vencedor da licitação para a realização do Enem neste ano - adiado após o vazamento da prova. Também integram o grupo a Funrio, do Rio de Janeiro, e o Instituto Cetro, de São Paulo. Procurado pela reportagem, o Instituto Cetro não se manifestou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG