Constelação de atores e diretores na disputa pelo 62º Festival de Cannes

Quem ficará com a Palma de Ouro 2009? A batalha do 62º festival de Cannes começa nesta quarta-feira, na Croisette, e promete ser dura entre os grandes nomes do cinema mundial, entre os quais Quentin Tarantino, Ken Loach e Pedro Almodovar.

AFP |

Mas Cannes também terá estrelas, entre elas, Brad Pitt, Monica Bellucci, Penelope Cruz, assim como os franceses Johnny Hallyday e Eric Cantona.

A noite de abertura nesta quarta-feira terá uma aura particular porque será exibido fora de competição um filme de animação em 3D, "Up - Altas Aventuras" de Pete Docter, uma pré-estreia para entrar na história do Festival.

Graças a um acordo entre o circuito francês EuroPalaces (Gaumont, Pathé) e o estúdio americano Pixar-Disney, convidados e espectadores comuns, em Paris e em diversas cidades francesas, poderão conferir ao mesmo tempo este longa-metragem que conta as peregrinações de um velho rabugento e de uma criança a bordo de uma casa voadora, à qual são presos milhares de balões.

A presidente do juri, a atriz francesa Isabelle Huppert, terá ao seu lado os as atrizes americana Robin Wright Penn e italiana Asia Argento, o cineasta americano James Gray e o romancista britânico Hanif Kureishi.

Ao término de 12 dias de competição, o juri deverá analisar as obras de cineastas familiares a Cannes, incluindo quatro que já receberam o prêmio principal: o americano Quentin Tarantino, o britânico Ken Loach, a neozelandesa Jane Campion e o dinamarquês Lars von Trier.

Também estão na disputa as produções de outros gênios da sétima arte, como o espanhol Pedro Almodovar, o italiano Marco Bellochio e o francês Alain Resnais, que aos 86 anos apresenta seu último filme, "Les herbes folles".

A competição, que terá forte participação da Europa e da Ásia, começará na quinta-feira com dois filmes: "Spring fever", que apresenta uma tórrida paixão homossexual, produzido por Lou Ye, cineasta censurado na China, e "Fish Tank", do britânico Andrea Arnold.

Entre os filmes mais esperados está também "Vengeance", do principal nome do cinema de Hong Kong, Johnnie To, com a estrela do rock francês Johnny Hallyday.

Quatro filmes franceses marcam presença na mostra competitiva. Além de Alain Resnais, Jacques Audiard apresentará "Un Prophète", um mergulho no universo carcerário, Gaspar Noé disputará a Palma com "Soudain le vide", sete anos depois de "Irreversível", que escandalizou a Croisette, enquanto Xavier Giannoli terá "A l'origine".

O novo filme de Terry Gilliam "The Imaginarium of Doctor Parnassus", último longa-metragem com a participação de Heath Ledger, será exibido fora de competição.

Os irmãos belgas Jean-Pierre e Luc Dardenne, duas vezes premiados com a Palma de Ouro, com "Rosetta", em 1999, e "A Criança", em 2005, darão, por sua vez, uma "aula de cinema" ao público, sucedendo Quentin Tarantino e Martin Scorsese.

O glamour francês marcará o encerramento com "Coco Chanel et Igor Stravinsky", de Jan Kounen, sobre os amores clandestinos entre a estilista e o músico.

Os organizadores do mercado do filme, o maior do mundo com cerca de 8.000 produtores, distribuidores e vendedores inscritos, não contam com grandes cifras para esta 62ª edição, devido à crise econômica.

O orçamento do festival representa cerca de 20 milhões de euros, a metade financiada pelos poderes públicos.

da/dm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG