Tamanho do texto

O Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que controla a TV Brasil, vai discutir, na próxima reunião, no dia 13 de maio, modificações na Voz do Brasil, programa de veiculação obrigatória nas emissoras de rádio, das 19h às 20h, que divulga notícias sobre o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. A proposta de alterações no programa foi feita na reunião de ontem pelo advogado e conselheiro José Paulo Cavalcanti Filho.

“Houve uma sugestão sobre o destino e não a extinção do programa”, disse o presidente do conselho, o economista Luiz Gonzaga Belluzzo.

Cavalcanti classificou o programa, criado em 1932, como “resto do entulho autoritário” e disse que, se já representou um mecanismo para integração do País por meio do noticiário, hoje não há mais motivos para a Voz do Brasil ter a transmissão diária obrigatória e com horário determinado. “Os critérios que determinavam a obrigatoriedade envelheceram. É difícil acreditar que seja o único instrumento para o cidadão se informar sobre o Judiciário, o Legislativo e o Executivo. Penso que o conselho devia começar a discutir alteração na legislação, não sei ainda em que sentido. Como ouvinte, me sinto constrangido e gostaria de não ser obrigado a ouvir o programa das sete às oito da noite”, disse o conselheiro. As informações são do O Estado de S. Paulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.