Conselho Federal de Medicina vai criar protocolo de segurança para cirurgia plástica

A Câmara Técnica de Cirurgia Plástica do Conselho Federal de Medicina (CFM) anunciou que criará um protocolo de segurança para cirurgia plástica, uma espécie de checklist de segurança, já adotado em vários países.

iG São Paulo |

Segundo o CFM, o documento poderá abranger, por exemplo, orientações de indicações cirúrgicas, exames pré-operatórios, anestesia, atendimento pós-cirúrgico e condições do local. O projeto será implementado em parceria com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

O coordenador dos trabalhos, Antonio Gonçalves Pinheiro, afirma que serão monitorados os cursos que não tem condições de formar profissionais qualificados para a prática. Vemos disponibilizados cursos de lipoaspiração de final de semana, com um dia de atividade teórica e dois dias de atividade prática. Esse tipo de curso não qualifica nenhum médico. A maioria dos casos em que há complicações envolve médicos com esse tipo de treinamento, que considero nulo, explica o especialista.

Em relação a responsabilidade do médico, Pinheiro faz um alerta: Exercer medicina é responsabilidade constante. Ambos, médico e paciente, tem que ter consciência do tamanho do risco de uma cirurgia plástica. É preciso um criterioso exame pré-operatório e um local adequado com recursos para manutenção de todos os procedimentos para atender qualquer intercorrência. O risco deve ser ínfimo em relação ao benefício.

Leia mais sobre: cirurgia plástica

    Leia tudo sobre: cirurgia plástica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG