Conselho de Ética votará em bloco ações contra Sarney

O Conselho de Ética votará em bloco os recursos apresentados contra o arquivamento das ações movidas contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Primeiro os senadores votarão todas as denúncias de uma só vez e depois votarão as representações, também em apenas uma votação.

Agência Estado |

Quatro das seis denúncias registradas contra Sarney foram apresentadas pelo líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), e outras duas foram registradas em conjunto por Virgílio e por Cristovam Buarque (PDT-DF).

As representações contra o presidente do Senado foram cinco: três de autoria do PSDB e duas do PSOL. As onze ações foram arquivadas pelo presidente do Conselho de Ética, senador Paulo Duque (PMDB-RJ), e receberam recursos contra o arquivamento apresentados pelos partidos de oposição. Pesa contra Sarney denúncias de envolvimento em atos secretos e de desvio de recursos de patrocínio da Petrobras na Fundação José Sarney.

O senador Arthur Virgílio também é alvo de uma representação do PMDB que o acusa de manter um funcionário fantasma em seu gabinete, de pedir dinheiro emprestado a um ex-diretor do Senado para pagar despesas pessoais, e também por estourar o limite do plano de saúde da Casa para tratamento de sua mãe (já falecida). A representação foi arquivada, mas o PMDB recorreu da decisão. Este recurso também será analisado hoje, mas, a pedido de Arthur Virgílio, a votação ocorrerá em separado, após a votação dos recursos das ações que envolvem Sarney.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG