Conselho de Defesa Sul-Americano inicia reunião hoje

Quando o Conselho de Defesa Sul-Americano der início hoje, em Santiago (Chile), à reunião de seus 12 ministros de Defesa, estará impulsionando, na prática, a primeira tentativa de formar uma aliança militar desde o fim da Operação Condor, experiência que uniu principalmente as Forças Armadas da Argentina, do Chile e do Brasil na perseguição a militantes de esquerda nos anos 70. “A Operação Condor foi uma operação repressiva clandestina.

Agência Estado |

O Conselho é o contrário, uma iniciativa legal dos Ministérios de Defesa que busca, precisamente, um maior controle civil sobre a área militar”, disse ao Estado , por telefone, o analista militar chileno, Raúl Sohr.

A agenda do encontro, que termina amanhã, está dividida em quatro áreas: políticas de defesa, operações de paz, indústria bélica e capacitação. Argentina e Chile serão responsáveis por coordenar ações que deem mais “transparência à informação sobre gastos de defesa”. Já a missão de “identificar ameaças que possam afetar a paz regional e mundial” ficou com a Venezuela. O Brasil se destaca nas questões ligadas a operações de paz. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG