Conheça o poder da linhaça

Conheça o poder da linhaça Por Ciça Vallerio A propriedade de reguladora intestinal da linhaça é notória. Só que sua ação laxante é um dos benefícios menos importantes.

Agência Estado |

Além das fibras, a pequena semente é riquíssima em ômegas 3 e 6, vitaminas, minerais e proteínas. Ajuda, ainda, no rejuvenescimento celular e na prevenção de doenças cardiovasculares. É também fonte poderosa de fitoestrógeno, que, segundo estudos, protege contra o câncer de mama.

Porém, pouco adiantará se seu uso não for adequado. "A semente não deve ser consumida inteira, mas sim triturada levemente no liquidificador", explica a nutricionista funcional Fernanda Granja. "Como não conseguimos triturá-la na mastigação, ela entra e sai do intestino intacta, pois sua casca é resistente à ação do suco gástrico", acrescenta ela, justificando por que é necessário levá-la ao liquidificador.

Se a casquinha da linhaça não for quebrada, os nutrientes permanecerão no miolo da semente, não sendo absorvidos pelo organismo. Além disso, se a "farinha" obtida no liquidificador não for armazenada corretamente, perderá seus poderes, pois acaba oxidando. Portanto, deve ser guardada em um recipiente, de preferência de vidro e opaco, para protegê-la da incidência de luz - principal responsável pela oxidação. Depois, deve ser guardada na geladeira por, no máximo, três dias.

Na falta de um recipiente opaco, vale embrulhar o vidro em papel alumínio. "Embora seja vendida farinha de linhaça pronta, sempre aconselho que se faça em casa, para que seus benefícios permaneçam potencializados", avisa Fernanda, que orienta gratuitamente os clientes da loja Mundo Verde, da unidade Moema, na zona sul de São Paulo (de segunda a sexta, das 11 às 15 horas). A quantidade diária recomendada são três colheres de sopa, distribuídas entre as refeições - café da manhã, almoço e jantar.

No café da manhã, pode ser acrescentada à vitamina, suco, achocolatado, iogurte. No almoço ou jantar, pode ser misturada a saladas, feijão, arroz, molhos, sopas, omelete, massa do pão, bolo, enfim, o que quiser. Como o seu gosto lembra o de uma castanha, não vai modificar radicalmente o sabor dos pratos.

Outra forma de consumir a linhaça e potencializar sua ação funcional é germinar ou hidratar as sementes com água, na seguinte proporção: para cada colher de sopa de linhaça, acrescente dois dedos de água e deixe de molho por, no mínimo, quatro horas - ou no intervalo entre o sono da noite e a manhã do dia seguinte. Após esse tempo de molho, a água adquire consistência de gel, e ativa outra importante substância, a lignana, rica fonte de fitoestrógeno, que auxilia no combate aos sintomas da TPM, menopausa, osteoporose e câncer de mama.

Há outras formas de consumo da linhaça, como por cápsulas, mas só sob prescrição médica. Para comprovar sua autenticidade, a embalagem deve ter registro do Ministério da Saúde. Há, ainda, o óleo de linhaça, cujo inconveniente é o sabor acentuado de peixe, resultado da alta concentração de ômegas 3 e 6 - ácidos graxos que combatem o envelhecimento celular e problemas cardiovasculares. No entanto, a maneira que promete mais benefícios é mesmo in natura.

NA GASTRONOMIA
O chef Renato Caleffi, do restaurante especializado em comida orgânica, Le Manjue Bistrô, no bairro da Vila Madalena, em São Paulo, ensina a temperar o óleo com ervas aromáticas, como alecrim e tomilho. Assim, fica mais fácil de utilizá-lo no dia-a-dia, para temperar saladas ou finalizar pratos, tal como o azeite extravirgem. Caleffi, aliás, prepara muitos dos pratos de seu cardápio com linhaça, sem que a sua clientela perceba a diferença. "É bom para provar que comida nutritiva não é ruim", diz o chef.

A nutróloga Samantha Christie Enande ressalta que a linhaça também está associada à redução de peso. Um dos motivos seria sua capacidade de diminuir o colesterol ruim (LDL) e aumentar o bom (HDL), graças às fibras solúveis da pequena sementinha, que são absorvidas pelo organismo. De quebra, ajuda a controlar a glicemia, diminuindo o risco de diabetes.

Não é só isso. As proteínas encontradas na linhaça, tais como glutamina, arginina e histidina, fortalecem o sistema imunológico. "Os resultados positivos surgem a longo prazo, se seu consumo for diário", avisa Samantha.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG