Confusão com fiscais marca passeata de Paes no Rio

Um incidente entre militantes da União da Juventude Socialista (UJS) e fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) marcou a caminhada de apoio ao candidato do PMDB à prefeitura do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, realizada hoje no centro da cidade. Os jovens distribuíram adesivos apócrifos contra o concorrente do PV, Fernando Gabeira, mas acabaram flagrados pelos fiscais, que apreenderam o material de campanha.

Agência Estado |

Os panfletos traziam fotos de Gabeira, dos tucanos Fernando Henrique Cardoso e José Serra e do prefeito Cesar Maia (DEM) e a inscrição "O que é isso, companheiro? Gabeira não". O texto fazia referência ao livro escrito pelo deputado do PV quando voltou do exílio, em 1979. Apesar de ter a assinatura da UJS, movimento ligado ao PCdoB, aliado de Paes no segundo turno, os fiscais argumentaram que a lei exige a identificação do candidato e da coligação a que pertence.

Inconformado com a campanha negativa, um eleitor de Gabeira, que se identificou como Mário Bezerra, provocou uma confusão, enquanto fiscais determinavam que os jovens tirassem os adesivos colados em suas roupas. Os militantes pró-Paes reagiram. "Fiscais do Gabeira!", gritaram para os funcionários do TRE. Como a confusão continuava, um grupo de policiais militares que organizava o trânsito se aproximou. Um dos agentes aconselhou Bezerra a deixar a manifestação. "Você vai ser linchado, sai fora daqui", ordenou o policial.

A distribuição de material apócrifo contra Gabeira - da "Frente Carioca" (PV-PSDB-PPS) - foi constante durante o segundo turno. O candidato do PV fez vários protestos contra o que chamou de "campanha suja", enquanto Paes dizia que eram ações independentes de simpatizantes, sem o aval de sua campanha. O candidato do PMDB também se disse vítima de campanha negativa, principalmente com mensagens sem origem conhecida distribuídas na internet.

Debate

Pela manhã, os candidatos participaram do sétimo debate do segundo turno, mas guardaram as acusações e as armadilhas para o confronto de amanhã, na TV Globo. Embora digam que em princípio vão manter o clima cordial dos últimos encontros e só atacarão se forem provocados, Eduardo Paes e Fernando Gabeira concordam que o último debate pode ser decisivo, especialmente no momento em que as pesquisas mostram a disputa acirrada entre os candidatos.

Segundo o Ibope, ambos têm 43% dos votos. Pelo Datafolha, Eduardo Paes, da coligação "Unidos pelo Rio" (PMDB-PP-PSL-PTB), tem 44% e Gabeira, 41%, o que indica empate técnico. No debate de hoje, promovido pelo Jornal do Brasil , teve até trocas de brincadeiras entre os candidatos, por causa das dúvidas sobre réplicas e tréplicas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG