Confronto no Complexo da Maré deixa quatro mortos e sete feridos

RIO DE JANEIRO ¿ Quatro pessoas morreram e sete ficaram feridas em um confronto ocorrido entre policiais civis e traficantes na madrugada desta sexta-feira na favela Parque União, no Complexo da Maré, zona norte do Rio. Entre os mortos está uma adolescente de 14 anos.

Redação |

Acordo Ortográfico

Segundo a polícia, o tiroteio começou por volta da 0h30, depois que agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) se depararam com traficantes. Os policiais perseguiram os suspeitos e entraram na favela Parque União. A troca de tiros durou cerca de 30 minutos e, por causa do confronto, soldados do 22º BPM (Maré) fecharam um trecho da Linha Vermelha, uma das principais vias do Rio, por 15 minutos.

Os quatro mortos na operação foram encontrados pela polícia na manhã desta sexta-feira. Os corpos de Jhonny Isaías Barbosa, de 18 anos, Jackson Martins Campos, 20, João Rodrigo da Silva Paulo, 25, e da adolescente de 14 anos estavam em um bar na localidade da favela conhecida como Chiqueirinho.

Entre os sete feridos estão três policiais civis. Guilherme Brazão Cabral Júnior, de 30 anos, levou um tiro de raspão no rosto. Ele foi levado para o Hospital Geral de Bonsucesso e transferido para o Hospital Barra D´Or. O outro policial foi identificado como Leandro Santos da Silva, de 30 anos. Ele deu entrada durante a madrugada no Hospital Estadual Getúlio Vargas com um tiro na região pélvica e está no centro cirúrgico. O terceiro policial, identificado apenas como Luiz Antonio, também foi socorrido no Hospital Getúlio Vargas. De acordo com a unidade, ele foi atingido na perna e seu quadro é estável.

Os outros quatro feridos foram identificados como Edmar Ferreira da Cruz, de 16 anos, Priscilane Santiago de Lima, 19, Vinícius Chagas Carvalho, 21, e Raul Barbosa Filho, 26. Todos foram encaminhados para o Hospital Geral de Bonsucesso com ferimentos nas pernas. Segundo a unidade, eles permanecem em observação e o quadro mais grave é de Raul, que corre o risco de ter a perna amputada. De acordo com testemunhas, as quatro vítimas teriam sido atingidas quando tentavam escapar do tiroteio após saírem de uma lan house.

Por motivos de segurança, uma escola localizada na favela Parque União não funcionou nesta sexta-feira. O comércio local está parcialmente fechado. Soldados do 22º BPM estão nos principais acessos do Complexo da Maré para evitar possíveis manifestações.

*com informações da Agência Estado

Leia mais sobre: violência no Rio


    Leia tudo sobre: confrontomortespolíciariorio de janeirotiroteiotraficantesviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG