Confronto entre polícia e traficantes mata ao menos 7 no Rio

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Ao menos sete pessoas, a maioria inocentes, morreram em um confronto entre traficantes e policiais nas últimas horas na Favela do Barbante, em Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro, informou a polícia. Segundo o delegado Marcus Neves, titular da delegacia de Campo Grande, o confronto ocorreu durante a invasão da favela, que seria comandada pelo ex-policial militar Luciano Guimarães. Ele é sobrinho do deputado estadual Natalino Guimarães e teria assumido o comando da milícia do tio.

Reuters |

Natalino foi preso por decisão da Justiça e se encontra detido desde o mês passado no presídio de Bangu 8, na zona oeste. O irmão de Natalino e pai de Luciano, o vereador Jerônimo Guimarães, também está preso.

Os dois são acusados de comandar milícias que atuam em comunidades carentes na zona oeste, mas como estão presos, os 'negócios da família' teriam sido assumidos por Luciano Guimarães.

'A maioria das vítimas identificadas era moradora da favela e sem antecedentes criminais', disse Neves ao ressaltar que a tática usada pela milícia visa convencer os moradores da necessidade de uma segurança paramilitar na comunidade.

O clima é considerado tenso no local e o policiamento foi reforçado na Favela do Barbante.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG