Pelo menos sete supostos traficantes morreram e dois foram presos nesta quinta-feira em uma operação da Polícia Civil na favela da Rocinha, em São Conrado, na zona sul do Rio de Janeiro. De acordo com a corporação, a ação teve como objetivo localizar um paiol de drogas e armas e capturar o chefe do tráfico na comunidade, Antônio Francisco Lopes, o Nem. O criminoso, no entanto, conseguiu fugir.

Segundo a polícia, uma adolescente foi ferida no braço por estilhaços durante uma troca de tiros. Ela foi encaminhada para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, mas ainda não há informações sobre o seu estado de saúde.

Por causa da incursão na Rocinha, as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na comunidade chegaram a ser interrompidas. Três fuzis, três granadas e munições foram apreendidas da operação.

A operação contou com cerca de 100 policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), da Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos (Drae), da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod), da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) e da Polinter. Três helicópteros e dois veículos blindados deram suporte à incursão.

"Foi uma cena de filme. Eram três helicópteros dando rasantes e os traficantes atirando para valer", disse uma moradora do bairro de São Conrado, que acompanhou o confronto da janela de casa. "Já estamos acostumados. É a realidade da região", acrescentou.

*com agências Estado e Reuters

Leia mais sobre: Rocinha

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.