Confronto deixa 4 feridos em protesto contra Lula

Quatro arrozeiros ficaram feridos em confronto com a Polícia Militar em frente ao parque Anauá, onde o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fechou a agenda em Roraima hoje. O líder dos arrozeiros, o empresário Paulo César Quartiero, levou cinco pontos na cabeça.

Agência Estado |

AE
Produtor de arroz Paulo César Quartiero, chuta um carro da Polícia Federal durante protestos dos arrozeiros
Produtor Paulo César Quartiero chuta carro da PF durante protestos dos arrozeiros


Segundo o comandante da Polícia Militar de Roraima, coronel Waney Raimundo Vieira Filho, os quatro serão presos ao saírem do hospital por desacato a autoridade, desobediência e resistência à prisão.

"Estamos aqui lutando para não entregar nosso Estado aos indígenas e o presidente Lula já está planejando outra demarcação", reclamou Quartiero pela manhã, quando foi realizada a primeira manifestação do dia, em frente ao aeroporto de Boa Vista. Na manifestação à tarde, quando o empresário foi ferido por um cassetete de um policial, ele segurava um cartaz escrito "Pela desintrusão dos ecoparasitas".

Quartiero foi o líder das manifestações de protesto pela demarcação das terras contínuas indígenas da reserva Raposa Serra do Sol. Foi preso em uma das manifestações e, quando solto, foi recebido em festa pela população de Roraima. O fazendeiro é ex-prefeito de Pacaraima, cidade a 250 km da Capital, e é dono de duas das maiores fazendas de produção de arroz de Roraima.

Cerca de 50 pessoas vestidas de preto, levando balões de gás pretos e sacolas com ovos, gritavam palavras de ordem como "Fora Lula entreguista" em frente ao aeroporto de Boa Vista. No aeroporto, indiferente à manifestação, o presidente inaugurava obra de ampliação feita com verba de R$ 9 milhões do PAC.

Leia mais sobre Lula em Roraima

    Leia tudo sobre: lularoraima

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG