Conflito no Rio deixa 36 mortos em seis dias

A guerra pelo controle do tráfico de drogas no Morro dos Macacos, iniciada no sábado, deixou mais dois mortos. Os corpos dos homens foram jogados em frente ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, nesta manhã.

Agência Estado |

De acordo com a Polícia Militar, 36 pessoas morreram nos seis dias de confronto.

Em mais um dia de ofensiva contra as favelas dominadas por traficantes do Comando Vermelho, facção que liderou a invasão ao Morro dos Macacos e provocou a queda de um helicóptero da Polícia Militar, a PM esteve em seis comunidades da região metropolitana.

A Polícia Civil participou pela primeira vez das operações hoje - cinco dias depois do início do confronto. Esteve em quatro favelas. Em Parada de Lucas, agentes da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis encontraram em um buraco sob a calçada o esconderijo para mil munições para metralhadora .30, um fuzil AK 47, uma submetralhadora e uma pistola.

Procura-se

A cúpula da Segurança Pública definiu como prioridade a captura do traficante Fabiano Atanázio, o FB. Apontado como chefe do tráfico da Vila Cruzeiro, ele teria liderado no sábado a invasão ao Morro dos Macacos, dominado pela quadrilha Amigos dos Amigos. Dez pessoas morreram, entre elas três tripulantes de um helicóptero da PM abatido a tiros por traficantes.

O Disque Denúncia aumentou de R$ 2 mil para R$ 5 mil a recompensa por informações que levem a captura de FB.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG