Confirmada 2ª morte por febre amarela no RS desde 1966

Resultado de análise de laboratório comprovou a morte por febre amarela de um homem de 28 anos, de Nova Santa Rita (RS), no dia 6. Esta é a segunda morte pela doença desde 1966 no Estado.

Agência Estado |

Ele adquiriu a enfermidade em viagem a Pirapó (RS), região de risco, e não havia sido vacinado, apesar de a imunização estar disponível em postos de saúde.

Hoje, a Secretaria Estadual da Saúde mandou a Santo Ângelo um grupo do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS) e do Ministério da Saúde para determinar o risco de febre amarela na região por causa das mortes de macacos bugios e do aumento da quantidade de mosquitos transmissores. Foi em Santo Ângelo que morreu a primeira vítima da doença, no dia 25. Ele contraiu a febre em Eugênio de Castro.

Até quinta-feira, os técnicos farão encontros com representantes de dez Coordenadorias Regionais de Saúde, prefeitos e secretários dos municípios próximos, além de diretores de hospitais. A imunização contra a febre amarela dura dez anos e pode ser ministrada em crianças a partir dos 9 meses.

Na segunda-feira, os moradores de Santa Maria (RS) fizeram filas nos postos de saúde para se vacinar. A demanda superou a expectativa da Secretaria Municipal de Saúde. Em vez de 800, como previsto, foram dadas 3 mil doses.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG