Condepe pede que Ministério Público investigue morte de soldado

SÃO PAULO - O Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe) informou, em nota, que pediu, nesta sexta-feira, que o Ministério Público Federal apure as circunstâncias da morte do cabo do exército Emerson Rosa Bonfim, de 21 anos. Bonfim foi encontrado morto no dia 18 de junho, no quartel do Exército em Osasco, na Grande São Paulo.

Redação |

O Condepe afirma, em nota, que o Exército comunicou à família que a morte tinha causada por suicídio e que os familiares e colegas estranham e suspeitam de sua morte repentina.

Os representantes das Forçar Armadas não foram encontrados pelo Último Segundo para comentar o fato.

Bonfim morreu no dia em que voltava ao quartel após oito dias de folga. Ele teria chegado ao quartel, conversado com seus superiores, almoçado com os colegas e aparecido morto, logo depois, no banheiro do quartel.

Leia mais sobre: exército

    Leia tudo sobre: exercitosuicidio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG