Condenado suspeito de matar prefeito de Igarapava-SP

Adnilson Soares da Silva, um dos acusados da morte, em outubro de 1998, do prefeito de Igarapava, Gilberto Soares dos Santos (PDSB), o Giriri, foi condenado hoje a 12 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado, em segundo julgamento realizado pelo Tribunal do Júri de Franca, no interior paulista. Ele era enfermeiro de Fued Maluf, um dos que respondem como mandantes do crime, e teria contratado os homens que executaram Santos, além de esconder o dinheiro do pagamento pelo serviço.

Agência Estado |

A defesa do réu informou que vai recorrer.

No julgamento realizado em novembro de 2006, Silva foi absolvido, mas a promotoria entrou com apelação e o Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo anulou a decisão. Silva já ficou preso durante cinco anos e um mês. O juiz Lúcio Carneiro concedeu a ele a possibilidade de recorrer em liberdade. O prefeito foi assassinado a tiros, após ser retirado de sua casa, durante a noite. A motivação do crime teria sido vingança política, pois o tucano não teria pago dívidas da campanha eleitoral.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG