Condenado na Bahia suspeito de ser mandante de chacina

Apesar de negar participação no crime, José Américo Reis Filho foi condenado por cinco homicídios a 98 anos e seis meses de prisão

AE |

selo

O ex-funcionário da Petrobras José Américo Reis Filho, de 56 anos, foi condenado na noite desta quarta-feira a 98 anos e seis meses de prisão pelo Tribunal do Júri de Itajuípe (BA), 418 quilômetros ao sul de Salvador. Ele era acusado de ser o mandante de uma chacina, ocorrida no município em março de 2007, que deixou três mulheres e duas crianças mortas. Apesar de negar participação no crime, ele foi condenado por cinco homicídios duplamente qualificados. A defesa pode recorrer. 

A decisão foi tomada duas semanas depois de os acusados como executores do crime, Anderson Gonçalves dos Reis, de 27 anos, e Alex de Paula Silva, de 26 anos, serem condenados a 102 anos e a 100 anos e 8 meses de prisão, respectivamente. 

De acordo com o inquérito, Reis Filho era amante de uma das mulheres e pai de um dos meninos mortos. Ele teria planejado o assassinato da mulher porque ela sabia de supostas fraudes que ele cometia contra a Petrobras, onde trabalhava na época da chacina. Para executar os crimes, o mandante teria prometido aos executores, além de dinheiro, emprego na empresa e assessoria jurídica.

    Leia tudo sobre: bahiajustiçacondenação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG