Condenado assassino de chefe da PM no interior de SP

Depois de 12 horas de julgamento, ontem à noite, o Tribunal do Júri de Araçatuba (SP) condenou o empresário Fábio Bezerra a 20 anos e seis meses de reclusão por matar a tiros o tenente-coronel Paulo Roberto Zacarias Cunha. A vítima era comandante do 17º Batalhão da Polícia Militar (PM) em São José do Rio Preto e foi assassinado com dois tiros nas costas, na frente da casa da ex-sogra, na noite de 21 de fevereiro de 2004.

Agência Estado |

Bezerra era namorado da ex-mulher do coronel, a também PM, Miriam Senche de Zacarias, acusada de ser a mandante do crime. Miriam foi presa na mesma noite, na casa onde morava, em Penápolis. Depois de expulsa da PM, ela foi condenada a 14 anos de prisão, mas obteve a liberdade com habeas-corpus.

Na sessão do Tribunal do Júri, os advogados de Bezerra defenderam a tese de legítima defesa, alegando que ele matou porque era ameaçado de morte pelo coronel. Mas a defesa não resistiu aos argumentos da promotoria, de que os tiros pelas costas comprovam que o homicídio foi praticado por motivo torpe e mediante traição. Apesar da condenação, Bezerra poderá recorrer da sentença em liberdade.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG