Condenação de Dantas mostra independência do Judiciário, diz Tarso

BRASÍLIA - O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse nesta quarta-feira (3) que a condenação do ex-banqueiro Daniel Dantas, determinada ontem (2) pela Justiça em São Paulo, é um sinal da independência do Judiciário num país onde as pessoas não estão acostumadas a verem figurões condenados.

Agência Brasil |

"Ninguém está acima da lei, ninguém está acima do poder inquisitório da polícia, ninguém está acima do Ministério Público quando age dentro das formalidades legais, seja a sentença mantida ou reformada", disse. "Quando o processo chega [a esse ponto] é uma vitória da democracia, de todas as facções políticas e da cidadania", completou.

O ex-banqueiro Daniel Dantas, do grupo Opportunity, foi condenado a dez anos de prisão por corrupção ativa. Ele é acusado de tentar subornar um delegado da Polícia Federal para ter seu nome excluído das investigações da Operação Satiagraha. Quem assinou a sentença foi o juiz Fausto De Sanctis.

O próprio de Sanctis responde a processo administrativo no Conselho Nacional de Justiça pela acusação de ter repassado a policiais federais senhas para acesso irrestrito a cadastros e históricos de ligações telefônicas de investigados pela Satiagraha.

Leia mais sobre: Operação Satiagraha

    Leia tudo sobre: operação satiagrahatarso genro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG