Concurso no MT será aplicado em janeiro e fevereiro

O governador de Mato Grosso, Blairo Maggi (PR), anunciou hoje que as novas provas do concurso público suspenso no último domingo serão realizadas em duas etapas, em 31 de janeiro e 21 de fevereiro. Maggi voltou a descartar que suspeitas de fraude tenham provocado a suspensão do concurso, no qual 274 mil candidatos concorriam a 10.

Agência Estado |

086 cargos na administração pública estadual.

Maggi afirmou que o governo assumirá a coordenação do concurso e que irá pedir a adesão voluntária de servidores que estiverem dispostos a trabalhar durante a realização das provas. Também serão convocados policiais civis, militares e bombeiros para garantir a segurança nos dias do concurso.

Mas, contrariando a recomendação do Ministério Público (MP), que requereu o afastamento da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) de todo o processo, o governador manterá a instituição como responsável pela elaboração das provas. Maggi justificou que a Unemat faz parte do Estado e não deve ser abandonada. A universidade, que recebeu R$ 13 milhões para elaborar as questões e coordenar a realização das provas, não receberá novo aporte de recursos para refazer os testes. "A Unemat tem uma margem de lucro que pode ser utilizada na elaboração das provas", disse Maggi.

O governador reiterou que tomou a decisão de suspender o concurso no momento em que foi informado sobre falhas nos procedimentos de distribuição das provas. Segundo ele, um candidato procurou a polícia e registrou um boletim de ocorrência em que contou ter recebido durante a manhã as provas que seriam aplicadas no período da tarde. O governador pediu desculpas à população pelo incidente e atribuiu as falhas a uma sequência de pequenos erros provocados pelo despreparo de coordenadores e fiscais.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG