As concessionárias de energia elétrica que atuam no Estado de São Paulo serão convocadas amanhã para reunião de emergência na sede da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania. O governo quer das empresas esclarecimentos sobre a demora em restabelecerem o fornecimento deste serviço nos últimos dias.

As explicações, bem como as soluções dos problemas, terão de ser informadas aos secretários Luiz Antonio Marrey (Justiça e Defesa da Cidadania) e Dilma Pena (Saneamento e Energia), bem como ao diretor executivo da Fundação Procon-SP, Roberto Pfeiffer, de acordo com determinação do governador José Serra. A decisão foi tomada em reunião no Palácio dos Bandeirantes, realizada neste final de semana.

"Embora o volume da chuva dos últimos dias tenha sido grande, é absolutamente inaceitável que a população fique mais de 24 horas sem energia elétrica. Por se tratar de serviço essencial, as concessionárias têm obrigação de estar preparadas para situações de emergência, de modo a garantir que os cidadãos não sejam privados do fornecimento por tanto tempo", afirmou Marrey, em nota à imprensa.

Muitas regiões da capital paulista ficaram sem luz por mais de 48 horas na última quinta-feira. As empresas culpam as fortes chuvas e a queda de árvores sobre a fiação elétrica. Procurada pela Agência Estado, a assessoria de imprensa da Eletropaulo informou que ainda não tinha conhecimento da decisão do governo estadual. A distribuidora é responsável pelo fornecimento de energia à região metropolitana de São Paulo.

Leia mais sobre falta de energia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.