Companheiro de sargento preso denuncia maus-tratos e tortura em carceragem

BRASÍLIA - O sargento do Exército Laci Araújo, que assumiu ser homossexual em entrevista à imprensa, está sofrendo abusos e maus-tratos na carceragem da Polícia do Exército (PE), em Brasília, onde está preso. As acusações são de seu companheiro, o também sargento Fernando Alcântara.

Agência Brasil |

Araújo foi preso na madrugada da última quarta-feira (4) acusado de deserção depois que ele e Alcântara assumiram na imprensa que vivem juntos há mais de dez anos. No dia seguinte, o militar foi transferido para Brasília e ficou internado no Hospital das Forças Armadas (HFA). Ele alega que sofre de problemas emocionais graves e que o Exército não aceita seus laudos médicos.

Alcântara afirma que um acordo que definiu a permanência do sargento no HFA - firmado entre o Exército e o senador Eduardo Suplicy - não foi cumprido e que ele foi levado para a carceragem da PE na sexta-feira (6). Na prisão, segundo Alcântara, ele vem sofrendo torturas psicológicas.

Ele é revistado várias vezes ao dia, precisa tirar toda a roupa e fazer agachamento como se fosse um presidiário. Mas ele não é criminoso, está preso sob acusação de deserção e isso é totalmente arbitrário, alega o sargento.

Contactada, a assessoria de imprensa do Exército disse que as acusações são infundadas.

Ainda segundo Alcântara, o sargento está proibido de receber medicação de uso contínuo e não pode receber visitas de médicos ou dentistas civis. O médico que está cuidando dele, com autorização do Exército, não é especialista e não receita a medicação que ele precisa, alega.

Alcântara disse que vai entregar neste domingo, durante a 1ª Conferência Nacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, um documento a Marisa Fernandes, membro do Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe) para falar sobre a situação.

Acho que eles estão tentando enlouquecê-lo mesmo na cadeia, diz.

Alcântara afirmou que vai entrar com pedido de habeas corpus e que espera a liberação do sargento Laci Araújo ainda esta semana.

Leia mais sobre: Exército brasileiro

    Leia tudo sobre: exercitogaymilitarestortura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG