Como lidar com as aftas bucais

Como lidar com as aftas bucais Por Adriana Bifulco São Paulo, 09 (AE) - Você certamente algum dia já teve problemas com aftas ou conhece alguém que deve ter se queixado delas. As aftas bucais são lesões que aparecem nas mucosas da boca como lábios, língua, bochechas e, às vezes, até na campainha.

Agência Estado |

"Quando essas pequenas ulcerações aparecem a pessoa sente dores ao falar, deglutir e ao engolir líquidos e alimentos", explica Antônio Douglas Menon, oftalmologista do Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista.

As aftas comuns, segundo Marcos César Pitta, gastroenterologista da rede de hospitais São Luiz, em São Paulo, duram de uma semana a dez dias. "Passando desse período, é importante consultar um profissional da saúde", enfatiza. Menon aconselha as pessoas a procurarem um estomatologista ou até um cirurgião dentista.

Isso porque também existem as aftas geradas por gengivoestomatites herpéticas e a afta de Sutton, que geralmente aparece no céu da boca, ou as aftas herpetiformes, que surgem na mucosa labial e na gengiva. "O profissional da área da saúde fará o diagnóstico e orientará o paciente como tratá-la", diz Menon.

De acordo com o médico, as aftas comuns são tratadas com pomadas à base de corticóides. "Também recomendamos bochechos com água e bicarbonato, além de analgésicos para amenizar a dor. Além disso, é preciso pesquisar as causas dessas lesões", avisa.

Origem - A origem das aftas pode ser provocada por vírus, excesso de acidez, estresse intenso e uso de medicamentos. Elas também podem surgir em pessoas com baixa imunidade e após tratamentos feitos à base de radioterapia. "Recomendados que o paciente sempre fique atento à evolução da afta porque existem doenças imunológicas, como a de Behçcet. Ela se manifesta por aftas nas mucosas, nas genitálias e na boca. As aftas mais comuns são esparsas e planas", salienta Menon.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG