BRASÍLIA ¿ As comissões de Seguridade Social e Família, de Defesa do Consumidor e de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural estão reunidas na tarde desta terça-feira para discutir as providências tomadas pelas autoridades brasileiras para o enfrentamento de uma possível propagação da gripe suína (http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/04/30/oms+decide+mudar+nome+da+gripe+suina+5867916.html target=_toprebatizada de gripe A) no País.

A discussão sobre o tema foi proposta pelos deputados Elcione Barbalho (PMDB-PA), Fernando Coruja (PPS-SC) e Cézar Silvestri (PPS-PR).

De acordo com o deputado Coruja, ações para enfrentar o novo vírus são importantes para tranquilizar a população. "Diversos organismos nacionais e internacionais vem divulgando uma grande quantidade de informações sobre o tema. Convém esclarecer detalhes sobre a ação do governo brasileiro no caso de a epidemia atingir o País", ressalta.

Segundo informações do ministério da Saúde, atualmente o órgão faz o  acompanhamento de  28 casos suspeitos de "gripe suína" no País, nos Estados de São Paulo (12), Minas Gerais (3), Distrito Federal (2), Rio de Janeiro (2), Santa Catarina (2), Tocantins (2), Goiás (1), Mato Grosso do Sul (1), Paraíba (1), Pernambuco (1) e Rondônia (1).

Participam do debate o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Gérson Penna; o diretor de Portos, Aeroportos e Fronteiras da Anvisa, José Agenor Álvares da Silva, o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Inácio Afonso Kroetz, e o presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Dirceu Raposo de Mello.

Ações do governo

Desde o alerta feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS), no último dia 24, que altera para 5 o nível de alerta de pandemia, o governo brasileiro passou a monitorar durante 24 horas por dia as situações dos países atingidos pela gripe.

As Secretarias Estaduais de Saúde também foram acionadas para intensificar o processo de monitoramento e detecção de casos suspeitos de doenças respiratórias agudas.

Houve ainda um reforço da vigilância nos pontos de entrada no País (portos, aeroportos e fronteiras) pela Anvisa, além da divulgação constante de informações sobre a ocorrência de casos em humanos de "gripe suína" e orientação aos viajantes.

Nos próximos dias, o governo irá editar uma medida provisória alocando R$ 141 milhões em recursos extraordinários para o combate ao vírus. A verba suplementar será usada para ampliar a atenção à saúde, instalar salas de situação nos portos brasileiros  e reforçar as ações de comunicação junto à sociedade, entre outras.

Leia também:

Entenda a "gripe suína"

Gripe suína no Brasil

Leia mais sobre: gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.