O ministro das Comunicações, Hélio Costa, afirmou hoje, em Belo Horizonte, que uma comissão conjunta entre sindicalistas e a direção da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) encontrará uma solução definitiva para incorporar ao rendimento dos funcionários o abono de 30% sobre o salário. Os servidores da estatal decidiram entrar em greve nesta semana por causa da suspensão do pagamento da gratificação, que era feito desde dezembro, em substituição ao adicional de periculosidade, criado por um projeto de lei, mas vetado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Nesta semana, após uma reunião entre o governo e o comando de greve dos empregados, o pagamento do abono emergencial foi prorrogado por mais 90 dias em troca da suspensão da greve. Hoje, mais dez Estados anunciaram o fim da paralisação. "O abono continua sendo pago por mais 90 dias e agora nestes 90 dias essa comissão conjunta de sindicalistas e direção dos Correios vai encontrar o caminho, definitivamente, e colocar no salário de cada um este aumento", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.