Comissão do Congresso ouve depoimento de Corrêa, Lacerda e Félix

BRASÍLIA - Começou há pouco a reunião da Comissão Mista de Controle de Atividades de Inteligência (CMCAI) do Congresso Nacional. Os parlamentares ouvirão, nesta quarta-feira, os depoimentos do general Jorge Félix, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI); de Luiz Fernando Corrêa, diretor-geral da Polícia Federal (PF); e de Paulo Lacerda, diretor-geral afastado da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Esta é a segunda vez em duas semanas que os três serão ouvidos pela CMCAI.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

Félix, Corrêa e Lacerda afirmaram, em depoimento secreto à comissão mista na semana passada, que a participação da Abin na Operação Satiagraha, da Polícia Federal, foi apenas informal. À CPI dos Grampos, porém, o diretor de contra-inteligência da Abin, Paulo Fortunato, revelou que 52 agentes da agência estiveram envolvidos na Satiagraha.

Essa divergência nos depoimentos motivou o senador Heráclito Fortes (DEM-PI), presidente da CMCAI, a convocar Félix, Lacerda e Corrêa uma segunda vez. Precisamos equalizar essas informações, ressaltou Heráclito no início da reunião.

Por ora, os parlamentares discursam em sessão aberta à imprensa. Quando começarem os depoimentos, a reunião será fechada.

Também nesta quarta-feira será ouvido o ex-agente do Serviço Nacional de Informações (SNI), Francisco Ambrósio. Ele é apontado em reportagem da revista Istoé como a pessoa que coordenou os agentes da Abin que trabalharam com o delegado Protógenes Queiroz na Operação Satiagraha.

Leia também:

Leia mais sobre: CPI dos Grampos

    Leia tudo sobre: cpi dos grampos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG