Comissão decide anular 11 questões do Enade 2009

O Exame Nacional de Desempenho do Estudante (Enade) de 2009 terá 11 questões anuladas por problemas de redação e formulação. A decisão foi tomada pela comissão de especialistas que faz as diretrizes da prova, mas ainda não foi comunicada oficialmente ao Instituto Nacional de Estatísticas e Pesquisas Educacionais (Inep), que aplica e corrige a avaliação.

Agência Estado |

A comissão considerou que as perguntas a serem anuladas tinham enunciados dúbios, que podiam induzir o aluno ao erro, ou mesmo mais de uma resposta que podia ser considerada correta. Apesar de 15 áreas terem sido avaliadas este ano, as anulações aconteceram apenas nas provas de Comunicação Social, que consistia de 10 perguntas comuns a todas as áreas, 15 comuns à Comunicação como um todo e 15 específicas por curso.

Caíram as questões 18 e 19 de Comunicação em geral; 30, 33 e 35 de Jornalismo; 33 e 37 de Publicidade; 34 e 36 de Relações Públicas e 34 e 38 de Cinema. Com a mudança, a correção passará a considerar como correta qualquer resposta dada a essas perguntas.

A comissão decidiu analisar a prova depois que reportagens apontaram questões consideradas dúbias ou mesmo com propaganda do governo. Uma delas, a mais polêmica, é a 19 da prova geral de comunicação. Dizia, em seu enunciado, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva havia sido criticado por ter considerado a crise econômica mundial uma "marolinha" no Brasil, mas que hoje a imprensa internacional confirmava sua previsão.

O aluno era instado a responder se as críticas haviam sido, por parte da mídia brasileira, uma "atitude preconceituosa", "irresponsabilidade", "livre exercício da crítica", "manipulação da mídia", ou "pré-julgamento". A resposta certa era livre exercício da crítica, mas o enunciado poderia levar o estudante ao erro por se tratar de uma prova aplicada pelo governo ou mesmo ser afetada pelas suas próprias posições políticas.

A questão 18 pergunta se a telefonia móvel, com os novos recursos que possui, pode ser considerada uma nova mídia. No entanto, o estudante precisa responder qual é a certa entre cinco frases confusas e que repetem conceitos.

Uma das questões polêmicas, no entanto, não foi anulada. A questão três da prova geral de comunicação usa como enunciado uma campanha do governo para diminuir o uso dos sacos de supermercado. A pergunta era porque essa campanha terá sucesso.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG