A ampliação da licença-maternidade de 120 dias para 180 dias foi aprovada ontem na comissão da Câmara dos Deputados criada para analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que institui o benefício. O texto também prevê a licença e o pagamento de salário-maternidade para as mulheres que adotarem crianças e adolescentes e amplia, de cinco para sete meses, o período em que a trabalhadora não poderá ser demitida sem justa causa.

A proposta vai para o plenário. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.