Comissão aprova entrada da Venezuela no Mercosul

BRASÍLIA (Reuters) - A representação brasileira no Parlamento do Mercosul aprovou por 9 a 4 nesta quarta-feira o protocolo de adesão da Venezuela ao bloco. A oposição chegou a apresentar um voto em separado, contrário à inclusão do país vizinho, mas a base aliada ao governo somou a maioria dos votos. Aprovado no fim do ano passado na Câmara e agora nesse colegiado misto, o projeto terá ainda de receber o crivo da Comissão de Relações Exteriores e do plenário do Senado.

Reuters |

"A integração é o melhor caminho econômico e político. A resposta que temos de dar a essa crise é pró cooperação, pró diálogo e pró tolerância", argumentou durante a sessão o presidente da representação e líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (SP).

Autor do voto contrário, o deputado Cláudio Diaz (PSDB-RS) afirmou que a Venezuela deveria ser vetada no Mercosul por conta do histórico do presidente Hugo Chávez de não cumprir contratos e de ter um discurso contrário aos Estados Unidos.

O tucano alegou ainda que a Venezuela pode dificultar futuras negociações comerciais do Mercosul, e criticou o projeto de Chávez de se perpetuar no poder. O presidente venezuelano venceu no domingo o referendo que permite a reeleição ilimitada no país.

"O Mercosul ainda não está estabilizado e não tem saúde para aguentar mais arestas", disse Dias.

(Reportagem de Fernando Exman)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG