Começam os trabalhos de exumação na cova onde estaria García Lorca

MADRI ¿ Os trabalhos de exumação na cova de Alfacar (Andaluzia, sul), onde poderiam estar os restos do poeta Federico García Lorca, começam na manhã desta quinta-feira, com um imponente dispositivo de segurança, para proteger a intimidade das famílias do poeta (1898-36) e do professor Dióscoro Galindo, que repousariam juntos. Os parentes de ambos se opõem à identificação.

AFP |

"Os três arqueólogos encarregados da abertura da fossa de Alfacar começarão as escavações pela manhã", declarou Javier Giráldez, porta-voz do ministério regional andaluz da Justiça.

Será levantada uma tenda no parque de Fuente Grande, com as escavações se concentrando, principalmente, em quatro pequenas partes já delimitadas, onde poderiam estar os corpos.

Os trabalhos deverão durar pelo menos dois meses, considerou a presidente da Associação para a Recuperação da Memória Histórica de Granada, Maribel Brenes.

Os ossos passarão, depois, por uma análise antropológica e genética num laboratório da Universidade de Granada.

A fossa será aberta a pedido das famílias de quatro supostas vítimas que também estariam enterradas no local, entre elas dois anarquistas executados junto com Lorca e Galindo, em agosto de 1936, um mês depois do início da Guerra Civil espanhola (1936-1939).

    Leia tudo sobre: garcia lorca

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG