Começa no Chile Festival Cinema Social e Direitos Humanos

VALPARAÍSO ¿ Com a participação de 104 filmes, começou hoje em Valparaíso a 4ª edição do Festival Internacional de Cinema Social e de Direitos Humanos, organizado pelo grupo Cinema Fórum, do principal porto chileno.

EFE |

Os temas dos filmes, que lutam por um simbólico prêmio (uma placa) que traz o nome de Salvador Allende, presidente do Chile entre 1970 e 1973, têm como fator comum a repressão aos menores no período da ditadura.

Além disso, os filmes abordam o desrespeito aos direitos humanos na América Latina e no mundo, explicou à Agência Efe, o coordenador do evento, Nelson Cabrera.

A presença do advogado paraguaio Martín Almada, descobridor dos chamados "Arquivos do Terror", que confirmou a coordenação entre as ditaduras do Conesul para eliminar opositores nos anos 70 e 80 (Operação Condor) destacou durante a inauguração do festival.

Cabrera comparou os 104 filmes deste ano com os 46 da edição anterior e destacou a participação de 34 longas-metragens chilenos, 20 argentinos e 17 espanhóis.

"São os países com maior produção sobre os direitos humanos", disse Cabrera, que acrescentou que o convidado especial deste ano é a Nicarágua, que apresentará cinco filmes em uma amostra especial. "Todo esse material não tem espaço em outros festivais, nos quais os filmes costumam ser rechaçados", precisou.

No dia da abertura destacou o documentário argentino "Café de los maestros", dirigido por Miguel Kohan e que contou com a participação do roteirista de Gustavo Santaolalla, ganhador do Oscar por seu trabalho como compositor musical. "Café de los maestros" mostra as vidas das lendas vivas do tango em Buenos Aires.

Também estava presente na estreia no Chile, o premiado documentário argentino "Imagem Final", de Andrés Habbeguer, que conta a história do jornalista Leonardo Henrichsen, que filmou sua própria morte, nas mãos de militares, em 29 de junho de 1973 durante uma revolta contra Salvador Allende, prévio ao golpe militar que terminou com seu Governo em setembro do mesmo ano.

O 4º Festival Internacional de Cinema Social e de Direitos Humanos de Valparaíso, que se prolongará até 9 de janeiro, contempla exibições de filmes, conferências, apresentações de livros e funções especiais.

A edição anterior do festival foi vencida pelos filmes espanhois "Mimoune", "El Buste" e "Motema Na Ngai".

    Leia tudo sobre: chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG