Começa hoje mostra internacional de teatro no Rio

Num fim de ano em que as pessoas hesitam entre entrar em clima de festa ou de crise, começa hoje a 9ª edição do Riocenacontemporânea, o festival internacional de teatro do Rio. Será mesmo uma edição de resistência, concentrada em três dias, mas com programação diversificada e com estilo.

Agência Estado |

Depois de um ano de disputas judiciais e, por conta disso, de retração de patrocinadores, o trio de diretores do Riocena - Márcia Dias, Bia Junqueira e César Augusto - decidiu realizar uma edição possível do festival. O Riocena é patrimônio da cidade, já faz parte do calendário cultural do Rio, diz César Augusto.

Toda a programação será apresentada na Casa de Cultura Laura Alvim, na Praia de Ipanema. Basta uma batida de olhos para detectar algumas das marcas registradas que fazem a identidade desse festival: um conceito bem definido norteando escolhas - desta vez acesso -, ocupação de espaços inusitados, presença forte de performances e de espetáculos cuja estética costuma estar em zonas de fronteira das artes.

A programação será aberta às 20h30 com a poeta e filósofa Viviane Mosé dizendo poemas na varanda da Casa de Cultura. Às 21 horas, partirá pela praia rumo ao Posto 9 a Marcha dos Abajoures Indignados, passeata cujo objetivo é provocar reflexão sobre a estagnação, em muitos sentidos, na associação entre pessoas e esses objetos de decoração e iluminação.

Peças radiofônicas de Beckett vão ocupar o porão da Casa de Cultura, nunca visitado pelos freqüentadores desse espaço cultural, cedido por Laura Alvim, personagem do solo Casa de Laura, da atriz Susanna Kruger, que fala justamente sobre essa mulher amante das artes que doou sua residência para ser centro de cultura. Quase toda a programação pode ser acompanhada também no site do riocena, integrado a ferramentas de interação, ou acesso, como YouTube, My Space, Flickr, Twitter e blogs.

    Leia tudo sobre: teatro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG