Começa amanhã Festival de Inverno de Campos do Jordão

No alto da Serra da Mantiqueira, em Campos do Jordão, começa amanhã o Festival de Inverno, que terá como tema das apresentações a música francesa - e sua influência no trabalho de autores como Heitor Villa-Lobos, de quem são lembrados em 2009 os 50 anos de morte. O festival vai até dia 26 e terá 46 concertos, entre recitais de música de câmara e programas sinfônicos.

Agência Estado |

Com olho no futuro, esta é a primeira edição comandada pela nova direção executiva e pedagógica, ocupada por Paulo Zuben e Sílvio Ferraz, respectivamente.

O festival está completando 40 anos - surgiu em 1970, com o nome de Concertos de Inverno, mais precisamente no dia 24 de julho, em recital da pianista Magda Tagliaferro. Como parte de uma tentativa de resgate da história do evento, a produção convidou artistas e público a compartilhar as experiências vividas ao longo das últimas décadas. Zuben e Ferraz fazem parte do comando da OS Santa Marcelina, que, desde dezembro, é responsável por gerir a Escola de Música do Estado de São Paulo. E, consequentemente, o Festival de Inverno. O maestro Roberto Minczuk, após muitas especulações, segue no posto de diretor artístico do evento.

O concerto de abertura, na noite de amanhã, terá a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) em programa francês, com regência de maestro espanhol, Victor Pablo Perez. O primeiro fim de semana terá ainda, no domingo, o pianista Ricardo Castro à frente da Orquestra Juvenil da Bahia 2 de Julho, formada por jovens de Salvador. Na segunda, o destaque é a presença da Orquestra Experimental de Repertório, com regência de Jamil Maluf e obras de Debussy e Beethoven. Teremos quatro concertos a menos do que no ano passado, explica Zuben. E isso se deve ao fato de a prefeitura ter pedido alguns horários do palco montado na Praça do Capivari para a música popular.

A lista de estrelas desta edição tem os pianistas Nelson Freire, Cristina Ortiz e Michel Dalberto; o violoncelista Antonio Meneses; o violonista Fábio Zanon. Entre as orquestras, desfile de sinfônicas: Campinas, Ribeirão Preto, Santos e até Minas Gerais estão mandando seus conjuntos. O compositor residente será o italiano Stefano Gervasoni - mas o brasileiro Gilberto Mendes será homenageado e dará palestras na cidade, além de estrear duas novas obras.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG