Começa à meia-noite o horário brasileiro de verão. A partir da zero hora do domingo os relógios devem ser adiantados em uma hora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

O novo horário vai até o dia 15 de fevereiro de 2009 e visa a economizar energia. A estimativa é que no horário de pico haja economia de 4% a 5%, segundo a análise do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), órgão responsável pelo sistema elétrico no País.

No Sudeste e Centro-Oeste, a diminuição do consumo deve chegar a 1.790 megawatts (MW), o equivalente à demanda de uma cidade de 5 milhões de habitantes. Em todo o País devem ser economizados 2 mil MW, valor semelhante ao da redução registrada em 2007 e que resultou em economia de R$ 10 milhões.

A redução ocorre principalmente porque, durante a vigência do horário de verão, a iluminação pública começa a ser utilizada mais tarde. Há também a diminuição da necessidade de geração térmica, redução do carregamento de linhas de transmissão e maior tempo para serviços de manutenção.

Na cidade de São Paulo, os serviços de transporte funcionarão normalmente. Domingo, a CPTM e o Metrô vão manter o serviço até as 2 horas pelo horário novo para evitar confusão. Segundo a SPTrans, os usuários de bilhete único não vão perder uma hora do benefício. Os sistemas dos ônibus foram programados para evitar problemas.

Os terminais rodoviários foram orientados a não emitir passagens com horário entre a meia-noite e a 1 hora. Os veículos com partidas previstas até as 23h59 do sábado sairão segundo o horário antigo. A partir da 1 hora de domingo, os ônibus sairão com o horário ajustado. Para os passageiros que vão viajar de avião, a orientação é para que entrem em contato com as companhias aéreas para confirmar o horário de partida dos vôos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.