Comando nacional do DEM debate futuro de Arruda

O comando nacional do DEM, o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e seu vice, Paulo Octávio, estão reunidos na residência oficial de Águas Claras, em Brasília. Eles discutem o futuro de Arruda e Octávio no partido, após revelação do esquema de corrupção que seria comandado pelo governador, segundo denúncia de um ex-secretário de Estado.

Agência Estado |

Enquanto transcorre a reunião na residência oficial, cinco militantes da Juventude Socialista do PDT - partido que ocupa três Secretarias de Estado no governo do Distrito Federal -, fazem manifestação do lado de fora. Eles exibem uma faixa com as expressões "Arruda na Papuda" e "P.O. no Xilindró". Papuda é o nome do presídio de segurança máxima do Distrito Federal. "P.O." é como os amigos chamam o vice-governador, Paulo Octávio.

Na manifestação, os militantes do PDT carregam várias caixas de panetone, em frente à guarita da Residência Oficial de Águas Claras. Uma das versões divulgadas por envolvidos no escândalo para explicar a razão da distribuição de dinheiro foi a de que os valores eram usados na compra de panetones que seriam distribuídos entre moradores pobres do Distrito Federal.

A decisão que o DEM adotar em relação à permanência ou afastamento de Arruda e Paulo Octávio do partido afetará o presidente da Câmara Legislativa, deputado Leonardo Prudente, que também é filiado à legenda. Prudente convocou uma entrevista coletiva para a tarde de hoje. Além dele, são acusados de envolvimento no esquema de corrupção deputados distritais, secretários de Estado e empresários.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG