eventos oficiais como o PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento), a coordenação da campanha quer levar Dilma a encontros com movimentos sociais e militantes em diversas cidades do país e principalmente no Sudeste para aquecer a pré-campanha." /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Comando do PT prepara maratona para manter Dilma na vitrine eleitoral

A ex-ministra da Casa Civil Dilma Rousseff pode preparar o fôlego. A partir de abril, a pré-candidata do PT à Presidência vai enfrentar uma maratona de viagens e debates preparada pelo comando do PT para se manter na vitrine eleitoral até junho. Sem a exposição oferecida por http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/03/29/festa+de+despedida+de+dilma+vira+palanque+e+atrai+oposicao+9442857.html target=_topeventos oficiais como o PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento), a coordenação da campanha quer levar Dilma a encontros com movimentos sociais e militantes em diversas cidades do país e principalmente no Sudeste para aquecer a pré-campanha.

Andréia Sadi, iG Brasília |

  • Fora do governo, Serra cuida de palanques, de vice e percorre o país
  • Na despedida, Dilma enaltece Lula e diz um "até breve"
  • País começa hoje um governo provisório. Veja o troca-troca nos Estados 

     

    AE
    Dilma ao lado de Lula. PT prepara maratona para manter Dilma na vitrine eleitoral

    Dilma ao lado de Lula. PT prepara maratona para manter Dilma na vitrine eleitoral

    Cartilha da Advocacia Geral da União diz que a ex-ministra está liberada até junho, prazo para o registro de candidaturas às eleições de outubro, para participar de qualquer evento com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A partir de junho, essa participação estará vedada. No entanto, os organizadores da campanha não decidiram ainda se Dilma subirá no palanque de Lula como convidada para evitar problemas com a Justiça Eleitoral.

    Para garantir a visibilidade da petista, dirigentes definiram que a melhor agenda pós-governo é intensificar viagens em São Paulo e Minas Gerais. Apesar de ter feito carreira política no Rio Grande do Sul, Dilma nasceu em Belo Horizonte e chegou a afirmar, em mais de um discurso, que deixou a cidade com cerca de 20 anos de idade. "Deixei Minas, mas Minas não saiu do meu coração", lembrou.

    "Roteiro afetivo"

    A ideia das viagens é investir em um "roteiro afetivo" para reforçar os laços da ministra com o segundo maior colégio eleitoral do país comandado pelo tucano Aécio Neves.

    Já em São Paulo o objetivo é aumentar a popularidade da ex-ministra na região, onde seu principal adversário ¿ o governador de São Paulo, José Serra (PSDB) ¿ tem maior vantagem em relação à petista.

    Mas o PT quer aumentar a participação do presidente na campanha da ex-ministra à Presidência. Apreensivos com a dianteira do governador de São Paulo, nove pontos à frente segundo a última pesquisa Datafolha, dirigentes do partido trabalham para reforçar a presença física do presidente na campanha.

    Segundo o advogado geral da União, Luís Inácio Adams, Lula poderá fazer campanha normalmente, desde que nos fins de semana e fora do expediente de trabalho. Mas com o seu principal cabo eleitoral a tiracolo, o PT quer maior interação e diálogo de Dilma com as bases do partido. A avaliação é a de que a ex-ministra, sem experiência em eleições, precisa conquistar intimidade e aprender a linguagem da militância.


     

    Festa de despedida

    A saída oficial de Dilma aconteceu nesta quarta-feira, mas a festa de despedida foi na última segunda-feira, quando o lançamento do PAC 2 reuniu governadores e prefeitos da oposição, os principais ministros, além do próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    Serra também deixará o governo de São Paulo nesta quarta-feira para disputar a Presidência. No dia 10 de abril, haverá um grande evento em Brasília, para o lançamento de sua pré-candidatura em 10 de abril. Os tucanos esperam reunir 2 mil pessoas no encontro.

    O fim da temporada de desincompatibilização marcará efetivamente o início das pré-campanhas à sucessão de Lula

    Leia mais sobre eleições 2010

  • Leia tudo sobre: eleições 2010

    Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG