Comando da PM do Rio diz que mais inocentes podem ter morrido em confronto

O comandante da Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Mário Sérgio Duarte, reconheceu no domingo que pode haver mais inocentes entre as vítimas do confronto, no Morro dos Macacos, zona norte da capital, no último sábado, quando a PM combateu uma disputa entre traficantes rivais, e recorreru a um neologismo para explicar a situação. Segundo ele, ¿pessoas engajadas no confronto¿ podem ter sido classificadas equivocadamente como criminosas.

Agência Brasil |

No sábado, a cúpula da Segurança Pública divulgou que a operação da PM no morro terminou com dois militares mortos e seis feridos, dez pessoas engajadas mortas, além de três moradores feridos. No entanto, contestado por famílias de vítimas engajadas, Mário Sérgio Duarte explicou que os números são preliminares e serão confirmados no decorrer das investigações.

Essas coisas são esclarecidas com tempo. Num primeiro momento, vamos coletando as informações possíveis. Precisamos agora verificar a identidade de cada. Sabendo da identidade, do local de onde partiram, onde residem e suas atividades normais do dia a dia é que vamos saber verdadeiramente a identidade de cada pessoa, afirmou.

De acordo com o comandante, as informações foram divulgadas à imprensa para dar mais transparência ao trabalho da PM. A particularização da informação de cada um [vítima] só vem com o tempo à medida que as investigações avançam. As informações eram iniciais, mas não podiamos sonegá-las, passamos à imprensa, afirmou ele, em relação à entrevista coletiva da cúpula da Segurança Pública, realizada no sábado.

Leia mais sobre Rio de Janeiro

    Leia tudo sobre: confrontorio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG