Por Maria Pia Palermo e Pedro Fonseca RIO DE JANEIRO (Reuters) - O retorno da União da Ilha à elite do Carnaval do Rio de Janeiro depois de oito anos abriu a primeira noite de desfiles na Marquês de Sapucaí, neste domingo, e esquentou o público com seu olé e Quixote no coração .

Pelas mãos da carnavalesca Rosa Magalhães, seis vezes campeã do Carnaval carioca, a escola contou a história de "Dom Quixote de La Mancha" e destacou-se pela predominância de fantasias douradas e prateadas, uma marca registrada da carnavalesca conhecida pelo luxo de seus desfiles.

Para a carnavalesca, o maior desafio em tratar o cavaleiro dos sonhos foi "sintetizar, apertar e apertar para o pessoal enteder". Ao deixar a avenida, Rosa disse que a sensação era de dever cumprido. "Foi muito bom, dentro do tempo, é muita tensão. Meu Carnaval começa agora", afirmou aliviada.

A União da Ilha, campeã do Grupo de Acesso em 2009, entrou na avenida com um apelo do presidente, Ney Filardis, por incentivo da torcida para ajudar a tradicional escola da zona norte do Rio a permanecer no Grupo Especial no próximo ano. "Nós não temos dinheiro, mas temos vocês, Sapucaí", dissse à plateia que lotava as arquibancadas.

A agremiação, no entanto, teve problemas mesmo antes do desfile começar. Um acidente com o ônibus que levava integrantes da ala das baianas desde o bairro da Ilha do Governador até o sambódromo deixou 12 baianas feridas. Com alguns cortes e outros ferimentos leves, cinco desfalcaram o desfile.

"O motorista, não sei por que, estava em alta velocidade e bateu na traseira de um caminhão", disse o diretor da ala, Ophilo Bastos Neto.

Dificuldade na entrada de um dos sete carros da escola na avenida provocou apreensão quanto ao tempo limite da apresentação, mas o desfile chegou dentro do prazo de 82 minutos.

A escola levou à frente do segundo carro alegórico (Casa de Quixote) a atriz Letícia Spiller, representando Dulcinéia, ao lado do cavaleiro dos sonhos impossíveis, o ator Eriberto Leão.

No meio dos componentes da União da Ilha, o ator escocês Gerard Butler ("300"), vestiu uma camiseta da agremiação e emocionou-se com o enredo. Para ele, grande parte do povo brasileiro carrega os ideais do personagem do escritor espanhol Miguel de Cervantes. "É um povo amoroso, fiel e de confiaça."

Quando os últimos integrantes da escola deixavam a passarela, os holofotes se voltaram para outra celebridade internacional, a popstar Madonna. Vestida de preto, ela apareceu como prometido no camarote do governo do Rio e fez sua estreia na Sapucaí.

No primeiro dia do seleto Grupo Especial, ainda passam pela Sapucaí Imperatriz ("Brasil de todos os Deuses"), Unidos da Tijuca ("É segredo!"), Viradouro ("México, o Paraíso das Cores sob o signo do Sol"), a campeão de 2009, Salgueiro ("Histórias Sem Sim"), e Beija-Flor ("Brilhante ao sol do novo mundo, Brasília do sonho à realidade, a capital da esperança")

(Reportagem adicional de Hugo Bachega e Rodrigo Viga Gaier)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.