Com novo mandado de prisão, Nenê terá de ir para a cadeia

Fundador da Gol está em uma de suas casas em área nobre de Brasília, cumprindo prisão domiciliar

Severino Motta, iG Brasília |

Severino Motta, iG Brasília
Casa onde está o empresário Nenê Constantino

O juiz do Tribunal de Justiça do Distrito Federal Fábio Esteves decretou a prisão preventiva do fundador da Gol Linhas Aéreas, Nenê Constantino. Ao contrário do seu colega do Tribunal do Júri de Taguatingua, juiz João Marcos Guimarães, o magistrado decidiu que o empresário deve ficar detido no presídio da Papuda, em Brasília, e não em sua casa .

O novo mandado de prisão se deu devido ao segundo pedido feito pelo Ministério Público após a tentativa de assassinato do ex-funcionário de Nenê, João Marques dos Santos . Ele é testemunha em dois processos que acusam seu antigo patrão de ser o mandante de dois crimes.

Nesta terça-feira, Nenê Constantino, passou o dia em uma de suas casas em Brasília , cumprindo prisão domiciliar. O médico da família, Bonfim Tobias, foi ao local e, após examinar o empresário, disse que ele está com um “quadro de hipertensão, mas controlado”.“Ele precisa ficar sob cuidados médicos, precisarei voltar mais vezes”, disse.

Pedidos de prisão

A ordem de prisão decretada na noite de terça-feira dizia respeito ao processo em que Constantino é acusado de ser o mandante do assassinato de um líder comunitário que ocupou a garagem de uma de suas companhias de ônibus, em 2001. O segundo mandado, que ao invés de pedir a prisão domiciliar encaminha Nenê para o presídio em Brasília, diz respeito à tentativa de assassinato do ex-genro de Nenê. Como João Marques é testemunha nos dois processos, dois pedidos de prisão distintos foram formulados pelo Ministério Público, um para cada ação.

    Leia tudo sobre: nenê constantinobrasíliaprisãojustiça

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG