Com novo delegado, inquérito será técnico e sem sentido publicitário, diz Tarso Genro

BRASÍLIA - O ministro da Justiça Tarso Genro disse nesta terça-feira, que a saída do delegado Protógenes Queiroz, que comandou as investigações da Operação Satiagraha, já é um assunto superado e que mesmo após o término de seu crurso superior na Polícia Federal, Queiroz não retornará às investigações. Tarso ainda destacou que com a nova equipe comandada pelo delegado Ricardo Saadi, o inquérito será mais técnico e não terá um sentido publicitário.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

AE
Delegado Protógenes
Delegado Protógenes Queiroz
"(A saída de Protógenes) foi uma instabilidade momentânea que já foi resolvida", disse o ministro acrescentando que com a nova equipe "o inquérito será mais técnico, mais profundo e sem sentido publicitário".

Apesar da crítica ao viés publicitário, uma vez que até mesmo as imagens do ex-prefeito Celso Pitta, como um dos presos da operação, foram divulgadas, o ministro destacou que nenhum dos erros cometidos invalidaram a investigação.

"(Com a nova equipe) não vão ter os mesmos erros que foram cometidos, mas que não invalidaram as provas", diz Genro.

Multas

As declarações foram dadas no evento que comemora os 80 anos da Polícia Rodoviária Federal. Na ocasião, Genro também comentou o aumento que deve contecer nas multas de trânsito.

De acordo com o ministro, a intenção é de fazer uma atualização dos valores, já que muitos permanecem inalterados desde a edição do novo Código de Trânsito.

"Aumento de valor (das multas de trânsito) é mera atualização para repor dorzinha no bolso das pessoas, onde elas sentem mais", conclui.

Leia também:

Leia mais sobre: Tarso Genro - Operação Satiagraha

    Leia tudo sobre: operação satiagrahatarso genro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG