Com nova lei, mais de nove mil multas já foram aplicadas à caminhões em São Paulo

SÃO PAULO - A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que 9154 multas já foram aplicadas à caminhões que não respeitaram a nova lei de restrição de circulação em São Paulo. Os dados são referentes ao período entre 30 de junho e 10 de julho.

Redação |

Foram 5.941 multas na primeira semana da restrição de circulação dos caminhões na capital paulista. Só no primeiro dia, em 30 de junho, foram emitidas 1.163 multas.

Caminhões de médio e grande portes estão proibidos de transitar na nova zona de restrição das 5h às 21h, de segunda a sexta-feira, e das 10h às 14h aos sábados. Já os caminhões de pequeno porte, os Veículos Urbanos de Carga (VUC), de até 6,3 metros de comprimento, também tem restrições na circulação. Desde o dia 30 de junho, eles entram em um sistema de rodízio de placas par e ímpar no período até 31 de outubro, além de cumprir, cumulativamente, as regras do rodízio municipal de veículos.

Para que as transportadoras se adaptem à nova logística de entregas, as medidas restritivas são implantadas em duas etapas. De 30 de junho até 31 de julho, nos dias ímpares os VUCs com placa de final ímpar terão circulação diurna liberada na zona de máxima restrição de circulação (similar à área do Centro expandido). Já nos dias pares, não podem transitar. Para os VUCs com placa de final par, a circulação está liberada em dias pares.

Na segunda fase, que vai de agosto até o final de outubro, o revezamento de placas de acordo com os dias pares ou ímpares será mantido, mas o período de circulação será reduzido, passando a ser das 10h às 16h. Nenhum VUC poderá transitar nos horários de pico da manhã (5h às 10h) ou da tarde (16h às 21h). As regras de rodízio que segue o número final das placas, de acordo com os dias da semana, continua em vigor para os VUCs.

Leia mais sobre caminhões

    Leia tudo sobre: caminhão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG