Com nova lei, caso Isabella deve ir a júri ainda em 2008

SÃO PAULO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende sancionar integralmente o pacote antiimpunidade, que tem como meta acelerar os processos judiciais, principalmente os que cabem aos Tribunais do Júri. Caso a sanção ocorra antes da fase de pronúncia - quando o juiz decide se o réu vai ou não a júri - de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados pela morte da menina Isabella Nardoni, 5 anos, o julgamento do casal deve ser realizado dentro de seis meses.

Agência Estado |

Embora as mudanças aprovadas pelo plenário da Câmara anteontem ainda tenham de passar pela análise técnica do Ministério da Justiça, o governo aplaudiu as medidas aprovadas. Em princípio, sou favorável a esses projetos, que racionalizam o sistema de produção de provas no processo penal, permitindo a audiência única, quando for possível, afirmou o advogado-geral da União, José Antônio Toffoli.

Os projetos de lei que endurecem o combate à violência receberam sinal verde do Congresso pouco mais de um mês depois do assassinato de Isabella, asfixiada e jogada da janela do 6º andar do prédio onde moravam o pai e a madrasta, na zona norte de São Paulo, em 29 de março. O casal está preso preventivamente desde o dia 7.

Reprodução
Mãe e filha em foto de arquivo
Em relação ao prazo para julgamento no caso Isabella, o promotor Francisco Cembranelli diz que a nova regra não deve mudar o andamento do processo no 2º Tribunal do Júri. Segundo ele, tudo está sendo feito de forma rápida. Acho que a celeridade vai ser a mesma do tempo aprovado no projeto de lei. O interrogatório de Alexandre e Anna Carolina está marcado para o dia 28. Cerca de 20 dias depois, serão ouvidas as 16 testemunhas de acusação e, 20 dias mais tarde, as de defesa. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

O caso

AE
Alexandre e Anna quando foram presos no dia 7
Isabella era filha do consultor jurídico Alexandre Alves Nardoni e da bancária Ana Carolina Cunha de Oliveira. A cada 15 dias, ela visitava o pai e a madrasta Anna Carolina Jatobá.

No sábado, dia 29 de março, a garota foi encontrada no jardim do prédio em que o pai mora. A polícia descartou desde o princípio a hipótese da criança ter caído da janela do 6° andar por acidente. O delegado titular do 9º Distrito Policial Carandiru, Calixto Calil Filho, declarou que Isabella foi jogada do apartamento por alguém.

O delegado destacou o fato de a tela de proteção da janela do quarto ter sido cortada e de ninguém ter dado queixa de desaparecimento de pertences no local.

O pai alegou à polícia que um homem invadiu o seu apartamento. Ele e Anna Carolina afirmam ser inocentes e, por meio de cartas e em entrevista ao programa "Fantástico", da TV Globo, disseram esperar que "a justiça seja feita".

MAIS NOTÍCIAS SOBRE O CASO:

VÍDEOS DO CASO ISABELLA

Laudos


Depoimentos

Prisão


Reprodução


Isabella em vídeo


OPINIÃO


Paulo Moreira Leite:

    Leia tudo sobre: isabella

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG