Com muito samba e sensualidade, Maria Rita encerra Virada Cultural de São Paulo

SÃO PAULO - A ganhadora de três grammys latinos, Maria Rita, encerrou nesta noite de domingo a maratona cultural de São Paulo. Com um dos shows mais esperados da Virada Cultural, Maria Rita presenteou os paulistanos com os grandes sucessos de seus três discos. Sempre com um toque de sensualidade, a cantora não economizou caras e bocas. Assim, garantiu uma apresentação leve, divertida e bem animada. De acordo com a assessoria do evento, mais de 10 mil pessoas prestigiaram Maria Rita no encerramento.

Carolina Garcia, do Último Segundo |


Samba Meu, Tá Perdoado e Cara Valente foram cantadas em uníssono na avenida São João. Por um momento, durante Encontros e Despedidas, música da abertura da novela global Senhora do Destino, a voz do público chegou a ultrapassar a de Maria Rita.

Mas foi em A Festa, que rendeu o grammy latino de música do ano para a cantora, que o público foi ao delírio. De certo modo, todos acompanhavam as inusitadas e sensuais coreografias de Maria Rita no palco principal do evento.  

Outro ponto alto da apresentação foi Muito pouco, sucesso do segundo CD da cantora, e Pagu, composição de Rita Lee e Zélia Duncan, presente no primeiro disco lançado em 2003. Ao completar uma hora de show, Maria Rita se despediu do público. Naquele momento, a plateia gritou: Vem, Maria, vem....

O pedido do público foi atendido. Maria Rita retornou ao palco prometendo dar um presente aos fãs. Segundo ela, nas comunidades do Orkut, eles sempre pedem a música Santa Chuva em seus shows - algo que a cantora confessou nunca ter feito.

Após isso, Maria Rita interpreta um dos hinos do samba brasileiro, Não deixe o samba morrer. Para encerrar em alto nível, a cantora se despede do público cantando O homem falou, presente em seu último disco.

    Leia tudo sobre: virada cultural 2009

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG