Com medo da crise, Hollywood apostará em super-heróis e seqüências em 2009

Fernando Mexía. Los Angeles (EUA), 26 dez (EFE).- Super-heróis conhecidos e velhas séries de televisão foram a receita escolhida por Hollywood para enfrentar um ano de conflitos trabalhistas e problemas financeiros, uma fórmula bem-sucedida que continuará dominando as telas em 2009.

EFE |

O retorno de Batman em "O Cavaleiro das Trevas", o sucesso de "Homem de Ferro" ou a aguardada estréia de "Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal" lideraram a bilheteria americana, marcada pelas adaptações e pelas continuações.

A aposta dos estúdios por histórias conhecidas evidenciou a pouca disposição da indústria de correr riscos devido às tensões no setor, que começou o ano com uma greve de roteiristas e que apontava para complicações na renegociação do acordo coletivo dos atores.

As maiores doses de novidade chegaram aos cinemas pelas mãos de lucrativos filmes de animação, como "Wall-E", "Kung Fu Panda" ou "Bolt - Supercão", e da aposta em produções em três dimensões (3D).

"Viagem ao Centro da Terra - O Filme", com atores reais e gravado em 3D, arrecadou mais de US$ 100 milhões em bilheteria (60% em exibições tridimensionais), e afastou as dúvidas sobre o sucesso deste formato, disponível atualmente em 1.300 salas dos Estados Unidos.

Em 2009, serão lançados 16 filmes em 3D, a maior parte deles desenhos animados, mas haverá produções com atores de carne e osso, como "Avatar", protagonizada por Sigourney Weaver e dirigida por James Cameron.

A tendência indica um florescimento, nos próximos anos, desta tecnologia, graças a cineastas como Robert Zemeckis, Steven Spielberg, Steven Soderbergh ou Peter Jackson e anunciados projetos como o musical "Cleópatra" e o filme "Alice no País das Maravilhas".

Apesar do rápido crescimento, os filmes em 3D ainda serão minoria em 2009, quando a produção de Hollywood deve cair devido à crise econômica.

A dificuldade para conseguir financiamento afetará principalmente os projetos independentes e de orçamento médio, o que já atingiu estúdios como o Lionsgate ou o The Weinstein Company, que anunciaram demissões.

Os investimentos continuarão chegando, mas serão destinados a superproduções com atores e diretores de renome.

Entre os títulos em cartaz em 2009, os destaques vão para "Harry Potter e o Enigma do Príncipe", cuja estréia estava prevista para 2008, mas foi adiada, "Transformers: A Vingança dos Derrotados", "O Exterminador do Futuro: A Salvação", "Jornada nas Estrelas" ou "X-Men Origins: Wolverine" Outros longas-metragens esperados serão "Watchmen", sobre um mundo em que os super-heróis foram proibidos de atuar, ou a nova produção de Quentin Tarantino "Inglourious Basterds", protagonizada por Brad Pitt.

Na televisão, os estúdios darão continuidade às séries de sucesso e, em janeiro, começarão a ser exibidas nos EUA as novas temporadas de programas como "Lost" ou "24 Horas", e também serão recuperadas produções de grande êxito no passado, como já ocorreu este ano com "Barrados no Baile" ou "A Super Máquina".

Já há projetos para o retorno da série "V" ou "The Visitors", com novo elenco, e 2009 poderá ver o retorno dos vizinhos de "Melrose Place", apesar de essa última ainda não ter sequer data definida.

A novelinha infanto-juvenil "Hannah Montana" e o desenho animado "G.I. Joe" seguirão os passos dados em 2008 por "Sex and the City" e "Agente 86", e estrearão nas telonas. A série "The A-Team" fará o mesmo, conforme anunciou este ano.

Assim como este ano, 2009 começará com um conflito trabalhista, mas, neste caso, os atores substituem os roteiristas na exigência de melhorias no convênio coletivo.

    Leia tudo sobre: cinemahollywood

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG