Garibaldi cria nesta terça-feira a CPI dos Cartões no Senado http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/04/08/ministro_do_esporte_reconhece_erro_no_uso_do_cartao_corporativo_em_cpi_1263139.html target=_topMinistro do Esporte reconhece erro no uso de cartões http://congressoemfoco.ig.com.br/Ultimas.aspx?id=21756Vazamento de gastos de Lula gera polêmica em CPMI" / Garibaldi cria nesta terça-feira a CPI dos Cartões no Senado http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/04/08/ministro_do_esporte_reconhece_erro_no_uso_do_cartao_corporativo_em_cpi_1263139.html target=_topMinistro do Esporte reconhece erro no uso de cartões http://congressoemfoco.ig.com.br/Ultimas.aspx?id=21756Vazamento de gastos de Lula gera polêmica em CPMI" /

Com maioria governista, nova CPI também não terá êxito, diz Garibaldi

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), que irá ler o requerimento de criação de uma CPI dos cartões paralela à já existente, desta vez somente no Senado, disse que tal como a comissão mista que está em curso, a nova CPI não vai obter êxito. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/04/08/garibaldi_cria_nesta_terca_feira_a_cpi_dos_cartoes_no_senado_1263754.html target=_blankGaribaldi cria nesta terça-feira a CPI dos Cartões no Senado http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/04/08/ministro_do_esporte_reconhece_erro_no_uso_do_cartao_corporativo_em_cpi_1263139.html target=_topMinistro do Esporte reconhece erro no uso de cartões http://congressoemfoco.ig.com.br/Ultimas.aspx?id=21756Vazamento de gastos de Lula gera polêmica em CPMI

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

"Se a primeira [CPMI dos cartões, com senadores e deputados] não obteve êxito, porque a segunda vai ter?", ponderou.

Garibaldi se referiu à facilidade que o governo terá em blindar o Planalto e rejeitar qualquer tipo de requerimento que solicite informações sigilosas, exatamente igual ao que está fazendo na CPMI.

"As duas [CPI's] são irmãs gêmeas. Se uma padeceu de um mal, porque a outra não vai padecer?", refletiu.

Enquanto na Comissão mista são 14 votos governistas contra 7 da oposição, na nova CPI, só do Senado, serão oito governistas contra três membros da oposição. As votações podem, entretanto, chegar num sete a quatro, visto que uma das vagas pertence ao PDT, que não deve votar fechado com o governo em todas as situações.

Em relação à presidência e relatoria da CPI, a base governista também adiantou que, desta vez, não abrirá mão dos cargos, como fez na CPMI, em que cedeu a presidência para o PSDB. Caberá ao PMDB, maior partido da Casa, nomear o presidente. Este, por sua vez, designa o relator.

O assunto gerará uma série de protestos da oposição. Eles entendem que o tamanho do bloco deveria ser levado em conta na hora da escolha dos cargos e não o tamanho do partido. Juntos, PSDB e DEM têm o maior bloco do Senado, com 25 parlamentares.

Outro ponto que vai gerar atritos diz respeito à rejeição de requerimentos. A oposição afirma que, cada derrubada na CPI será levada ao plenário do Senado. Eles esperam que com a maior exposição dos parlamentares, alguns se constranjam a votar a favor de uma maior transparência.

Apesar da tática, o presidente Garibaldi sinalizou que não deve permitir que isso aconteça. 

Fim da CPMI

Com a criação da CPI só do Senado, a presidente da CPI mista, senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), deve ouvir os últimos depoimentos agendados e dar um prazo de 30 dias para que o relator, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), faça o texto final da comissão.

Sendo assim, a CPMI acabará , nas palavras de Serrano, "melacolicamente" e a oposição centrará fogo na nova CPI do Senado.

Leia mais sobre: CPMI dos cartões

    Leia tudo sobre: cpmi dos cartões

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG