Com Lei Seca, mortes em estradas caem 14,5% no País

A Polícia Rodoviária Federal divulgou hoje que houve uma redução de 14,5% do número de mortes no trânsito no mês de julho em comparação ao mesmo período do ano passado. O governo atribuiu à Lei Seca, em vigor desde 20 de junho, o melhor resultado para julho - mês de férias escolares e maior movimento nas estradas - nos últimos quatro anos.

Agência Estado |

Apesar da redução do número de mortes no trânsito, o número de acidentes e feridos permaneceu estável, segundo balanço apresentado hoje, em Brasília. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, foram registradas em julho deste ano 530 mortes nas estradas federais contra 620 no mesmo mês de 2007. O número de acidentes em julho de 2008 foi de 10.500 e o de feridos 6.005. No ano passado, esses números foram de 10.531 e 6.433, respectivamente.

O chefe da divisão de multas e penalidades do Departamento de Polícia Rodoviária Federal, Jerry Dias, destacou que a redução das mortes está diretamente relacionada com a Lei Seca. "Os números mostram que estamos no caminho certo e que álcool no volante significa morte", disse. Antes da Lei Seca, as estradas brasileiras tinham registrado um aumento de 10,9% nos acidentes neste ano. Após o dia 20 de junho, quando passou a vigorar a lei, o crescimento foi de apenas 2,84%.

No ranking por Estados, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco estão entre os quatro que registraram maior queda de ocorrências (acidentes, mortos e feridos). São Paulo apresentou entre os quatro a menor diminuição de número de mortos (21%), contra 30% do Rio, 27% de Pernambuco e 22% de Minas Gerais. Em contrapartida, São Paulo foi o Estado (novamente entre os quatro) em que se registrou a maior queda no número de acidentes: 33% em julho deste ano, na comparação com o mesmo mês do ano passado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG