Com indefinição de Ciro, PT de SP corre atrás de plano B

Diante da decisão do deputado Ciro Gomes (PSB) de jogar para a frente mais uma vez a definição de seu destino político, o PT paulista concluiu que o melhor é continuar comandando, em paralelo, os preparativos de uma candidatura própria em São Paulo. Petistas deixaram o encontro de ontem - que reuniu o parlamentar e também dirigentes de PSB, PCdoB e PDT - convencidos de que a porta para que Ciro dispute o governo paulista não está totalmente fechada.

Agência Estado |

Mas viram também que o Palácio dos Bandeirantes está longe de encabeçar sua lista de objetivos.

"O PT deixou claro que se dispõe a apoiar o Ciro, mas, do ponto de vista objetivo, a reunião não trouxe evolução significativa. Estamos atrasando nossa articulação em São Paulo e seria melhor se tivéssemos uma definição", disse o deputado Carlos Zarattini (SP). Ele é aliado da ex-prefeita Marta Suplicy, que prefere se lançar para o Senado, mas se mantém de olho na corrida estadual.

No partido, entretanto, a ordem é manter o trabalho de convencimento para que o senador Aloizio Mercadante (SP) aceite se posicionar como plano B para a vaga. "Ciro deixou a janela aberta. Temos de manter as conversas com ele, mas também temos que tocar a nossa vida", afirmou o deputado João Paulo Cunha (SP). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG